PERÍCIA ANALISA SUPOSTA CARTA QUE TERIA SIDO ESCRITA POR LÁZARO BARBOSA

Lázaro Barbosa, 32 anos, procurado há 17 dias pela polícia, vem deixando rastros e criando um roteiro digno de cinema. O criminoso teria deixado em uma casa no Parque Águas Bonitas, em Águas Lindas de Goiás, uma mochila com alguns pertences e uma suposta carta escrita à mão. Na manhã desta sexta-feira (25), a mochila teria sido entregue à polícia por uma moradora da região com roupas e cobertores.

Em entrevista ao Correio Brasiliense, a filha da mulher que encontrou os pertences do serial killer, contou que a mãe deixou a residência há duas semanas. A casa, que fica perto da Unidade Prisional de Águas Lindas, pode ter sido um dos pontos de parada de Lázaro, já que nesta manhã os objetos foram encontrados pela senhora que preferiu não revelar sua identidade.

“Ela visitou a casa [antiga] hoje e encontrou esses objetos. Ela acionou a polícia e agora eles estão lá para a perícia. Mas a porta ele não arrombou”, detalhou a filha na entrevista ao Correio.

Trechos da carta

O Correio Brasiliense divulgou trechos da carta de Lázaro, que conta trechos de sua infância e diz que não pretende se justificar sobre seus crimes “pois nada justifica tamanha crueldade”, teria dito o assassino no começo da carta escrita em folhas arrancadas de um caderno.

Lázaro ainda conta que nasceu no interior da Bahia e trabalhava muito para ganhar R$5 por dia. Ele também relata que saiu da escola para poder trabalhar, assim como seus colegas e cita brevemente a morte do irmão, assassinado aos 18 anos. O foragido ainda comenta sobre a vida no mato. “Eu aprendi a viver no mato, porque minha mãe vivia com nós no mato. Com 13 anos eu saí de casa e vim para o Goiás atrás de uma vida melhor”, segundo o trecho divulgado pelo Correio.

Saiba maisSerial Killer: Entenda a origem do termo que define o criminoso Lázaro Barbosa

Veja ainda: Caso Lázaro: Assista aos bastidores da procura pelo serial killer

Leia mais: Lázaro fez curso de empatia na prisão e foi diagnosticado com transtornos sexuais e violentos

O caso Lázaro

Lázaro Barbosa de Sousa se tornou um nome que não vai ser esquecido tão cedo na história de crimes brutais brasileiros. Aos 32 anos, apresenta uma extensa ficha criminal desde 2007 contendo assassinatos, sequestros, estupros e roubos. Foragido há 17 dias, depois de uma chacina em Ceilândia, no Distrito Federal, cerca de 500 policiais militares e civis do Distrito Federal (DF) e de Goiás estão à procura do acusado de assassinar quatro pessoas da mesma família.

Em 9 de junho, Lázaro Barbosa de Souza, 33 anos, invadiu uma chácara no Incra 9, em Ceilândia (DF), manteve em cativeiro e matou quatro pessoas da mesma família: Cláudio Vidal, 48 anos, e os dois filhos, Carlos Eduardo Vidal, 15 anos, e Gustavo Vidal, de 21. A mãe e esposa, Cleonice Marques de Andrade, 43, foi sequestrada e encontrada morta no Córrego da Cascalheira entre a BR-070 e a DF-180.

Abaixo, você confere a cobertura do Erick Mota e as últimas atualizações no caso Lázaro:

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: