Ensaio sobre os dias que já não dizem mais nada

Eu me vi envolta a diferentes tipos de planos e promessas que fui deixando pelo caminho enquanto me permitia viver. Toda vez que alguma coisa fugia de meu controle, eu abandonava a cria e deixava para lá, pois sempre me foi mais fácil começar tudo de novo a ter que continuar insistindo no que eu via que não ia dar certo. Aqui, no alto dos … Continuar lendo Ensaio sobre os dias que já não dizem mais nada

Você tem medo de que?

Faz tempo que não abro essa porta que está diante de mim. Faz tanto tempo que nem sei mais como as coisas estão organizadas, se alguém já mexeu ou se continua a mesma coisa. Será que alguém leu os inúmeros rascunhos que deixei jogados sobre a escrivaninha? Será que tudo aquilo continua sendo para mim as melhores palavras que uma pessoa poderia colocar num papel? Provavelmente não, eu nunca fui tão boa assim. E, justamente por não ser tão boa assim, acabei deixando de lado muito do que acreditava. Na verdade, fui deixando para trás aquele computador sobre a mesma escrivaninha e as músicas que me inspiravam por puro medo. Sim, o medo que jurei não ter. Pois bem, olha ele aqui. Olá.

Continuar lendo “Você tem medo de que?”

Nem tudo precisa ser tão horrível assim

É horrível, né? É horrível não se sentir parte de algo. Eu, pelo menos, não me sinto. É como se tudo fosse desconhecido pela minha mente e corpo. Quando me dou conta, já estou vagando sem rumo, sem o sorriso que sempre fiz questão de estampar em meu rosto. Não há mais porquê. Não me vejo mais fazendo coisas que antes fazia tão naturalmente. E … Continuar lendo Nem tudo precisa ser tão horrível assim

Sobre ansiedades

Sabe esse lance de aproveitar o presente o máximo que pudermos? Ele é sério. Não tem como adivinhar como estará a sua vida nem no próximo verão, quanto mais num futuro distante. É complicado esse negócio de ter que esperar pra viver, ainda mais pra gente que nem eu, hiper banhado em ansiedade. Os ansiosos me entenderão, não é tão simples viver um dia de … Continuar lendo Sobre ansiedades

A dura realidade onde sempre precisamos ser fortes

Eu nunca tive medo do escuro. Nem da noite, nem da luz apagada. Não, eu nunca tive. Tive medo de altura, da morte, do mal, mas do escuro não. Nunca entendi o fato da ausência de claridade perturbar tanto alguém, talvez seja por não conseguir ver o que está ali logo adiante. Eu não entendia o porquê de ter que deixar a luz acesa ao … Continuar lendo A dura realidade onde sempre precisamos ser fortes

O protagonista

Cansei. Da vida ofuscada pelo interesse. Do amor sob medida. Da atenção baseada na lei de troca. Da dor do acaso e descaso dentro do berço familiar. Eu não sei voar. Tenho medo de altura. Trago comigo apenas um corpo já flagelado pelo tempo. Dentro de mim uma luz que clama por piedade. Porque gosto apenas do abraço apertado dos braços de minha extensão. Da … Continuar lendo O protagonista

A geração coca-cola, hoje toma Rivotril

Começou cedo, eu estava longe de casa, abri os olhos e me senti sufocada sem nem mesmo estar totalmente acordada. Coloquei a culpa na cama do alojamento onde eu estava à trabalho, já que nada dali tinha o meu cheiro ou o cheiro de algo que eu conhecesse. Odiei a ideia de aceitar dormir naquele lugar frio, sozinho e silencioso. Quando sinto que as minhas ansiedades estão … Continuar lendo A geração coca-cola, hoje toma Rivotril

Hoje morrerei naquela cadeira

Estou condenado à morte. Morrerei hoje naquela cadeira. Esse será o meu fim. Até aqui não tinha percebido a dimensão real do problema que tinha me metido. Eu tinha certeza de que no final tudo daria certo. Nunca me imaginei passando por esse momento, ter ciência de que esse é o seu fim é uma das piores sensações que existe em todo o mundo. Eu … Continuar lendo Hoje morrerei naquela cadeira