Você tem medo de que?

Faz tempo que não abro essa porta que está diante de mim. Faz tanto tempo que nem sei mais como as coisas estão organizadas, se alguém já mexeu ou se continua a mesma coisa. Será que alguém leu os inúmeros rascunhos que deixei jogados sobre a escrivaninha? Será que tudo aquilo continua sendo para mim as melhores palavras que uma pessoa poderia colocar num papel? Provavelmente não, eu nunca fui tão boa assim. E, justamente por não ser tão boa assim, acabei deixando de lado muito do que acreditava. Na verdade, fui deixando para trás aquele computador sobre a mesma escrivaninha e as músicas que me inspiravam por puro medo. Sim, o medo que jurei não ter. Pois bem, olha ele aqui. Olá.

Continuar lendo “Você tem medo de que?”

Entre o caos e a razão, há sempre alguém tentando sobreviver

Ele tinha medo de que nada do que planejou acontecesse de fato. Era inseguro, não se dava conta de que realmente fazia a diferença por onde passava. Ele faz uso das palavras para se expressar, não sabe direito como usá-las, mas ao menos tenta – e continuará tentando. Ele também se preocupa com o que os outros pensam dele, até demais eu diria. Mas ele … Continuar lendo Entre o caos e a razão, há sempre alguém tentando sobreviver