O que você faria se pudesse voar? Esse fotógrafo desafiou as leis da física

Quando criança você já quis poder voar? O fotógrafo Benjamin Von Wong tinha esse sonho, mas a vida, que não se apega ao nosso imaginário o frustou brutalmente. Até que um dia ele descobriu a força do click. Encontrou na fotografia a oportunidade perfeita de viver aquilo que sempre sonhou. Calma, não é que ele tenha conseguido voar, mas encontrou no ato de capturar momentos, uma maneira de fazer com que consigamos ver como seria se o mundo ignorasse as leis da física e deixasse os humanos desempenharem o papel de heróis.

As imagens abaixo foram criadas após um desafio da Nike:

– O que você faria se pudesse andar no ar?

A pergunta inquietante estava em um bilhete, junto com um par de tênis  Vapormax. Pronto, o desafio bagunçou os neurônios de Benjamin que resolveu fotografar pessoas pulando de alturas inimagináveis. Prédios com mais de 300 metros de altura. Os atletas escolhidos como modelos ficaram pendurados – é claro – por cabos de aço. O resultado de tudo isso são imagens inacreditáveis. Confira!

Curta a página do Regra!

Veja o trabalho completo de Benjamin no seu site oficial.

Em 2017 voe

elefante voador
Lute pelos seus objetivos, e voe!

O que você quer em 2017? Para de arrumar desculpas esfarrapadas, vista logo as suas melhores qualidades e se aventure nesse mundo único que é o seu sonho. Chega de dizer que não sabe, que não tem força, que ninguém te apoia. Arregace essas mangas parceiro(a), aponte para o rumo em que seu coração lhe guia e vai.

Voar é questão de escolha, então voe logo! Talvez o pouso seja um pouco catastrófico. Pode ser que você não aterrisse no lugar desejado, mas não tenha dúvidas que nada na sua vida será tão incrível do que ter voado.

Leia: Hoje eu vou curtir a gratidão

Quantas vezes me vi no chão, observando as nuvens dos meus anseios, me imaginando indo até elas, subir além e me cegar diante da imensidão azul do horizonte. Voar em direção ao meu sonho, e simplesmente não fui por não saber como seria o meu ponto final. Até que finalmente percebi que não importa se alcançarei ou não o objetivo maior, o que verdadeiramente importa é que eu creia nele, foque nele, e dê além do meu melhor para alcança-lo. Se aterrissar em outros solos, pelo menos terei vivido a maravilhosa sensação de ter me jogado de peito. Voar não é só pousar onde deseja, é subir, ver o mundo de um ângulo diferente. Sentir a textura das nuvens dos anseios nas pontas dos dedos, sentir o sabor do azul celeste, que pode ser igualado com o sabor da realização de ter tentado algo almejado. Nada nunca apagará essa maravilhosa sensação, mesmo as vezes não conseguido chegar no destino.

Qual é o seu desejo pra 2017? Acredite nele. Sonhe mesmo, mas sonhe acordado. Voe. Conquiste-o. Não tenha medo. Muitas pessoas falam que só devemos nos arriscar nos nossos objetivos quando temos certeza de como realiza-los. Idiotice. Você tem que saber qual é o seu objetivo, os próprios tropeços do caminho vão lhe levando a encontrar o seu rumo. Seja ele o mesmo que você imaginava no ponto de partida, ou não. Tá esperando o que? Comece logo a escrever o seu livro. Monte sua banda. Saia dessa faculdade de merda. Entre na faculdade dos seus sonhos. Viaje para aquele lugar. Se declare para aquela pessoa. Faça o que você deseja, mas não fique parado esperando o próximo dezembro chegar.

Esse será o seu ano!

Leia: Pare de buscar conselhos