fbpx

TSE PEDE AO STF COMPARTILHAMENTO DE PROVAS EM INQUÉRITO SOBRE FAKE NEWS

TSE PEDE AO STF COMPARTILHAMENTO DE PROVAS EM INQUÉRITO SOBRE FAKE NEWS
Foto: TSE

O corregedor-geral do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), ministro Luís Felipe Salomão pediu nesta terça-feira (3) que o ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Alexandre de Moraes compartilhe provas que tramitam em processos que investigam produção de notícias falsas que teriam prejudicado a campanha das Eleições 2018. O ministro do TSE pretende utilizar as provas em investigações da chapa eleitoral formada pelo presidente Jair Bolsonaro (sem partido) e pelo vice Hamilton Mourão (PRTB), então candidatos.

Os inquéritos Nºs 4781 e 4828 no STF investigam organização criminosa, de forte atuação digital, dotada de núcleo político, de produção, de publicação e de financiamento, cujas atividades teriam tido continuidade após o pleito de 2018 e se estendido durante a campanha de 2020 em diante.

Foto: TSE

O ofício segue a mesma linha adotada pelo corregedor anterior, ministro Og Fernandes, que, em junho de 2020, havia encaminhado ao ministro Alexandre de Moraes um documento em que afirmava que os fatos sob apuração no STF podem ter relação com fatos investigados no TSE que investigam suposto abuso de poder político e econômico durante a última campanha para a Presidência da República.

Bolsonaro e Mourão são investigados no TSE por supostas irregularidades na contratação do serviço de disparos em massa de mensagens em redes sociais durante a campanha de 2018.

“Renovo não só o pedido de informações, como também o de compartilhamento de provas eventualmente produzidas que possam vir a interessar a solução das lides postas nos autos”, destacou o ministro Salomão.

Na segunda-feira (2), o TSE decidiu, por unanimidade, abrir um inquérito administrativo para apurar os ataques do presidente Jair Bolsonaro (sem partido) à legitimidade das eleições. O TSE também enviou ao Supremo Tribunal Federal (STF) uma notícia-crime para que o presidente seja investigado no inquérito das fake news.

Bolsonaro tem afirmado desde que foi eleito que houve fraude nas eleições de 2018, alegando que teria sido eleito no primeiro turno. Na semana passada, o presidente fez uma transmissão nas redes sociais prometendo apresentar provas das alegações, mas admitiu que não há nenhuma prova de fraude.

Veja a íntegra do ofício:

Kelli Kadanus

Kelli Kadanus, jornalista, cronista, tia coruja. Escrevo para tentar me entender e entender o mundo. É assim desde que aprendi a juntar sílabas. Sonho em mudar o mundo e as palavras são minha única arma disponível.

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: