10 FATOS SOBRE A VARÍOLA DOS MACACOS

Após a Covid-19 tornar-se uma pandemia, a transmissão de outro vírus preocupa a OMS: a varíola dos macacos ou monkeypox. Entenda o que se sabe sobre essa nova virose até o momento.

O que é a varíola  dos macacos?

1

Cynthia Goldsmith

A varíola dos macacos é considerada uma zoonose viral, ou seja, é causada por um vírus transmitido aos seres humanos a partir de animais.

Como é transmitida?

2

Zou Meng

A transmissão do vírus ocorre predominantemente através do contato com gotículas respiratórias e fluídos corporais, além da proximidade com lesões no corpo, contato sexual e com materiais contaminados, como roupas de cama.

Quais são os sintomas?

3

Klara Kulikova

Os principais sintomas são a presença de bolhas (também chamadas de pústulas) na pele, início de febre acima de 38,5°C, linfonodos inchados, dores musculares e nas costas, fraqueza e cansaço profundos.

O que fazer quando os sintomas aparecem?

4

Mufid Majnun

É preciso realizar o exame de PCR para confirmar a presença do vírus no organismo.

Como evitar a transmissão do vírus?

5

Clay Banks

Além do uso de máscaras para evitar o contato com gotículas respiratórias, luvas e outros equipamentos de proteção individual devem ser usados ​​ao cuidar dos doentes, seja em casa ou em um hospital.

Existe vacina para esse vírus? Como é o tratamento?

6

Mufid Majnun

Sim. A vacinação contra a varíola tradicional já é até 85% eficaz para a varíola dos macacos também, pois os vírus são da mesma família e têm proximidade genética.

A doença tende a ser leve, e o tratamento padrão consiste em repouso, hidratação e medicações para diminuir a coceira das lesões na pele e controle da febre e dor.

Isabella and Zoe

Em pessoas sob risco de complicações, medicamentos antivirais como tecovirimat e cidofovir podem ser usados em pessoas. Porém, não estão disponíveis facilmente.

Myriam Zilles

Existem grupos de risco ou pessoas mais suscetíveis ao vírus?

7

jacek Dylag

Segundo a OMS, pessoas com 50 anos ou menos podem estar mais suscetíveis à varíola dos macacos, pois as campanhas de vacinação contra a varíola foram interrompidas pelo mundo em 1980, após a erradicação da doença.

Qual é a origem  do vírus?

8

Julia Koblitz

O primeiro caso em humanos foi notificado em 1970, na República Democrática do Congo. Porém, ele foi reconhecido por cientistas entre macacos de laboratório desde 1958.

Desde então, o vírus tornou-se endêmico em países nas regiões central e ocidental da África, ou seja, com incidência relativamente constante ao longo dos anos.

Martin Sanchez

Em 2003, a doença foi registrada fora da África pela primeira vez. A causa foi um surto do vírus monkeypox nos Estados Unidos.

Drew Hays

A transmissão ocorreu rapidamente entre pessoas que tinham como animal de estimação cão-da-pradaria (um tipo de roedor) e que haviam tido contato próximo com um grupo de animais importados da África.

nick Fewings

Em 2022, já há mais de 200 casos confirmados no mundo em quase 20 países até o dia 25 de maio, incluindo os Estados Unidos e diversos países da Europa.

National Cancer Institute

Até 20 de junho, o Ministério da Saúde registrou oito casos de varíola dos macacos no Brasil.

Snte Samarzija

Existe motivo  para pânico?

9

towfiqu

Não. Porém, existem motivos para cautela. O vírus não se transmite facilmente, apenas através de proximidade com pessoas doentes ou com objetos contaminados com fluidos das lesões do paciente infectado.

Quanto tempo dura o ciclo da doença?

10

Winel Sutanto

Segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS), o período de incubação da varíola dos macacos geralmente é de seis a 13 dias, mas pode variar de cinco a 21 dias.

CDC

O período de incubação é o termo médico que designa o intervalo entre o contato com uma pessoa infectada e o aparecimento do primeiro sintoma.

Embora seja uma virose com potencial de transmissão, sua taxa de letalidade é baixa: cerca de 10% na variante da África Central e 1% na África Ocidental.

Olga Kononenko

Portanto, evitar a transmissão da varíola dos macacos exige de nós uma série de medidas preventivas, como o uso de máscaras e o distanciamento, assim como no caso da pandemia de Covid-19.

Tim Mosshole

Responsabilidade e consciência social salvam vidas. Previna-se. Se vacine.

National Cancer Institute

créditos

reportagem

Letícia Fortes

Arrow

FONTEs

Instituto Butantan Organização das Nações Unidas (ONU) – Escritório Brasil ONU News