Bolsonaro governa com mentiras e piadas de mal gosto desde 2019. Suas alegações falsas ampliam, em grande parte, o descrédito da população em relação  à democracia. Relembre as principais polêmicas.

8 mentiras de bolsonaro

O dia primeiro de abril é apontado popularmente como 'dia da mentira'. Por isso, o Regra separou oito mentiras do presidente Jair Bolsonaro durante seu mandato.

Agência Brasil

1) Pandemia da Covid-19 Bolsonaro mentiu 1.278 vezes sobre a Covid-19, o que representa 58,5% de todas as alegações falsas ditas por ele desde que assumiu a presidência, em 2019 (2.183).

Fonte: Levantamento da consultoria 'Aos Fatos'

Foto: Reprodução/Facebook

Agência Brasil

A mentira mais frequente sobre a pandemia foi de que o STF impediu o governo federal de agir contra a Covid-19, ao acatar ação do PDT contra a Medida Provisória 926/2020.

O Judiciário decidiu, na verdade, que prefeitos e governadores tinham legitimidade para adotar medidas locais de restrição e isolamento, mas não eximiu o presidente de agir nacionalmente.

Agência Brasil

2) Voto impresso Embora Bolsonaro tenha se queixado 27 vezes sobre a suposta impossibilidade de checagem ou "auditagem dos votos", o presidente não comprovou a informação e o TSE também desacreditou a fala.

Fonte: Levantamento da consultoria 'Aos Fatos'

Agência Brasil

Entenda por que as urnas eletrônicas são seguras

ASCOM TSE

3) Economia Bolsonaro mentiu 58 vezes que o Brasil criou mais empregos formais em 2020 do que em 2019. Porém, o Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged) apontou que, na verdade, houve a perda de 191.500 vagas em 2020.

 Marcello Casal Jr./Agência Brasil

Em comparação a 2020, Bolsonaro quintuplicou o número de mentiras sobre a economia, totalizando 396 em 2021 ante 75 em 2020. Outra mentira econômica foi dizer que o Brasil foi um dos países menos impactados pela pandemia.

Marcos Corrêa/PR

No entanto,  no segundo trimestre de 2021, o país estava em 38º lugar entre as 48 maiores economias do mundo na escala de crescimento do PIB, segundo a consultoria Austin Rating.

Najara Araújo/Câmara dos Deputados

4) Corrupção Em 2021, Bolsonaro vangloriou-se 112 vezes de que não havia denúncias de corrupção sobre seu governo. "Eu acabei com a [operação] Lava Jato, porque não tem mais corrupção no governo."

Agência Brasil

5) Meio Ambiente Bolsonaro mentiu 20 vezes que, por ser úmida, a floresta Amazônica não pega fogo. "Você pode jogar um galão de gasolina lá na mata. A floresta é úmida", declarou.

Antônio Cruz - Agência Brasil

Embora a floresta seja realmente úmida, dados da ONG Ipam e da Nasa constataram que, devido ao desmatamento, a área pode sim entrar em combustão, pois a vegetação é derrubada e, então, queimada para a limpeza do solo.

Agência Brasil

6) 'Vachinas' Bolsonaro politizou diversas vezes a fabricação de vacinas contra a Covid-19 de forma xenófoba, questionando a biossegurança de insumos vindos da China 357 vezes.

Daniel Schludi

O principal imunizante criticado pelo presidente foi a CoronaVac, fabricada pelo instituto Butantan em parceria com o laboratório chinês Sinovac. Segundo o presidente, os brasileiros não seriam “cobaia de ninguém”.

CDC

A maior polêmica de Bolsonaro sobre as vacinas foi dizer que quem fosse imunizado poderia "virar um jacaré", para recusar um acordo com a Pfizer após a farmacêutica se isentar de responsabilidade por qualquer efeito colateral.

Jesse Paul

7) Vacinas causam Aids? Em live semanal realizada em 21 de outubro de 2021, Bolsonaro citou dados de um falso relatório do governo do Reino Unido mentindo sobre a prevalência de Aids entre pessoas vacinadas com duas doses.

Mat Napo

Segundo a Sociedade Brasileira de Infectologia (SBI), as vacinas estimulam a produção de anticorpos no organismo, mas não provocam imunodeficiência ou transmitem o vírus do HIV, causador da Aids.

Jakayla Toney

8) Hidroxicloroquina é mais eficaz que vacina? Mesmo sendo um medicamento ineficaz contra a Covid-19, Bolsonaro defendeu a hidroxicloroquina 215 vezes em 2020 e 190 em 2021.

Maria Fernanda Pissioli

O estudo publicado pelo médico francês Didier Raoult só teve seus erros metodológicos questionados pelos cientistas após Donald Trump e Jair Bolsonaro divulgarem, erroneamente, a eficácia do remédio contra a Covid-19.

Alan Santos/PR

Isac Nóbrega/PR

Além de ser ineficaz em casos leves e graves da Covid, a hidroxicloroquina pode aumentar o risco de arritmia cardíaca e lesões no fígado em determinados pacientes.

Agência Brasil

Bolsonaro construiu sua carreira política com base em mentiras. Em mais de 30 anos de mandato como deputado federal, Bolsonaro nunca apresentou um projeto político.

Reprodução/TV Brasil

Sua bandeira do liberalismo na economia foi apenas circunstancial. Político do baixo clero, Bolsonaro também elegeu seus filhos e se consagrou com um discurso autoritário visto como "folclórico" e "inofensivo" pela imprensa e o Senado até 2016.

Alan Santos/PR

Você acredita que mentir é uma forma sustentável, responsável e honesta de governar um país diverso e com extensões continentais, como o Brasil?

Rodolfo Stuckert

Alan Santos/PR

créditos

reportagem

Letícia Fortes

Seta

FONTE

Levantamento da consultoria  'Aos Fatos' Agência Brasil Jair Bolsonaro/Facebook