Olhares, comentários, deboches, supressão da fala, toques indesejados

negação dos espaços relevantes.

Estourar

E à medida que a presença delas cresce

aumenta também a violência política de gênero  em todo o país.

Em outubro de 2021, a vereadora Katyene Leite (PTB), teve o microfone retirado por outro vereador durante uma sessão na Câmara Municipal de Pedreiras (MA)

Em outubro de 2021, a vereadora Katyene Leite (PTB), teve o microfone retirado por outro vereador durante uma sessão na Câmara Municipal de Pedreiras (MA).

A vereadora Tatiana Lemos(PCdoB) teve o microfone cortado na Câmara dos Vereadores de Goiânia.

Ela estava na sessão de forma remota por conta da pandemia e o vereador Clécio Alves (MDB) não ouviu o pedido da vereadora para debater o projeto.

Em plena sessão na Assembleia Legislativa de São Paulo, a deputada Isa Penna (PSOL) é assediada.

Mas a presença das mulheres na política é um caminho que a sociedade precisa avançar e percorrer.

+ de 187 mil mulheres candidatas em todo o país. Elas também foram mais eleitas que na eleição anterior:

Em 2020, a presença delas bateu recorde:

Para o cargo de vereadora,

 elas conquistaram mais  de 1,4 mil novas  cadeiras nas Câmaras  Municipais de todo o  país e atingiram a  marca de 9,1 mil.

Além disso,  a taxa de zero representatividade

caiu em 343 municípios

Mas 948 cidades ainda estão nessa condição.

No ranking União Interparlamentar que avalia a participação das mulheres na política, dentre 192 países o Brasil ocupa o 140º lugar no ranking.

É CRIME!

Em 2021 foi sancionada a Lei 14.192 que define e pune a violência política contra a mulher, seja na campanha ou quando eleitas.

Depoimentos, histórias e relatos como esses você assiste no webdocumentário do Regra dos Terços Sufocada: os desafios de ser mulher nos espaços de poder

Raphaella Caçapava

Reportagem

Ilustrações

Jenifer Borges

Edição

Gabriel França

Seta